sábado, 14 de novembro de 2009

Novo ato público marcado para a terça, 17, 10h

Fotos: César Ferreira
Manter a coesão dos interessados em integrar a campanha Viva Monitor, com nova reunião marcada para esta segunda, 16, às 9h, na AIC (Associação de Imprensa Campista), e convocar um ato público para a terça, 17, às 10h, no Calçadão, no Centro de Campos. Estas foram as principais decisões do grupo que se reuniu na manhã de hoje na sede da AIC para discutir os desdobramentos da mobilização em defesa do jornal Monitor Campista, que terá sua circulação suspensa amanhã.


Várias possibilidades de ação foram propostas, com destaque para a pressão que deve ser exercida sobre a direção do Condomínio Diários Associados, proprietário do Monitor, para que sejam dadas as devidas explicações sobre o destino do jornal.

Também foi muito cobrado um posicionamento da Prefeitura de Campos em defesa do jornal, patrimônio cultural do município. Seja como interlocutor da sociedade junto aos Diários Associados, ou como hipotético negociador de um ainda não bem explicado processo de compra da publicação, o governo municipal precisa dizer de modo transparente como tratará a questão.

O Movimento Viva Monitor lamenta que nenhuma manifestação pública oficial sobre o fechamento do Monitor tenha sido feito, até o momento, pela Prefeitura de Campos e pelos Diários Associados.

Para esta segunda, 16, às 10h, a direção do jornal Monitor Campista marcou a rescisão dos contratos dos seus 45 funcionários.

3 comentários:

Flávio Mussa Tavares disse...

Caros colegas, Vítor, Ricardo André e demais bloguistas. Associo-me a vocês integralmente na indignação e na luta contra o fechamento criminoso do Monitor Campista. Devido a minha vida muito atribulada com a medicina, não posso comparecer de corpo aos atos públicos nos chamados dias "úteis". Mas creiam que estou com vocês de alma e coração, certo de que uma notíocia alvissareira trará a redenção de nosso patrimônio cultural, o valoroso MONITOR CAMPISTA, uma honra para os campistas.

Anônimo disse...

Tive a informação de uma pessoa do governo municipal de que a intenção era comprar o jornal, o prédio e marca e transformá-lo no "Monitor Campista - diário oficial de Campos dos Goytacazes." Espero de alguma forma ter ajudado ao movimento que considero legítimo.

Flávio Mussa Tavares disse...

E se nós?
Enquanto esses trâmites legais correm, mantivéssemos viva e acesa a chama do MONITOR? Uma publicação diária exclusivamente DIGITAL?
Eu poderia continuar cotribuindo com a minha coluna do sábado e mais alguma coisa na área de saúde mental e religião. MONITOR CAMPISTA DIGITAL sobrevive à truculenta e obscura trama que o vitimou, mas não fatalmente, pois seu espírito está vivo.